O Trigo

O Trigo é uma gramínea, um cereal fasciculado, de fruto oval pertencente à família Graminea e do gênero Triticum, possuindo diversas espécies. O tipo de maior interesse comercial é o Triticum aestivum L.(trigo comum) utilizado na panificação, produção de bolos, biscoitos e produtos de confeitaria. O tipo Triticum durum é muito utilizado para o preparo de massas alimentícias.

Origem

As primeiras sementes de trigo foram trazidas ao Brasil por Martin Afonso, em 1534 , que se plantou na Capitania de São Vicente a partir da qual se estenderam pelo planalto na direção Sul, onde as condições climáticas eram mais favoráveis.

O transporte

O trigo consumido no Brasil é de procedência nacional e importado. Os estados brasileiros de maior produção são Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e São Paulo. As principais importações provem da Argentina, Estados Unidos e Canadá. Estes são transportados para o Brasil por navios. Chegando aos portos, o trigo é descarregado e seu transporte até o destino será por carretas ou trens.

Composição química do grão

O grão de trigo contém em média:

* Endosperma: 80% do grão – contém: amido, proteínas, fibras e complexo vitamínico;
* Casca: 17,5% do grão – contém: fibras, complexo vitamínico, minerais e proteínas;
* Germe ou Embrião: 2,5% do grão – contém: gorduras, complexo vitamínico e minerais.

Análise

* Determinação do peso Hectolítrico.
* Determinação da umidade.
* Determinação do Glúten ( Glutomatic ).
* Análise de Proteínas.
* Determinação da Alfa – Amilase ( Falling Number ).
* Determinação da Cor ( Colorímetro – Pekar ).
* Determinação de Resíduos Minerais ( Cinzas ).
* Análise da acidez aquosa e alcoólica.
* Análises microscópicas e macroscópicas.
* Alveograma.

Em seguida é descarregado nas moegas, de onde depois de passar por um processo de limpeza, será transportado aos silos.

Controle de Qualidade

Antes de descarregar o trigo no moinho, são retiradas várias amostras de todas as carretas e em seguida essas amostras passam para o Controle da Qualidade onde são feitas várias análises. Estando os resultados de acordo com o padrão estabelecido pelo moinho, autoriza-se a descarga do trigo. Estas análises são feitas com o produto armazenado e também durante a produção.

A moagem

O processo de moagem se divide em quatro etapas principais:

* Recepção e armazenamento do grão:
O trigo tem que ser armazenado em perfeitas condições de higiene, temperatura e umidade para poder garantir um melhor produto final.

* Limpeza e Acondicionamento do Trigo:
Nesta etapa é necessário eliminar todas as impurezas como sementes estranhas, terra, areia, pedras e outros. A presença de impurezas causa danos aos equipamentos e também desqualifica o produto final. Após a etapa de limpeza o trigo é acondicionado no mínimo por 18 horas, esse tempo varia de acordo com a dureza e umidade do grão. Esta etapa de acondicionamento tem como objetivo facilitar a separação do farelo com o endosperma durante a moagem.

* Moagem do Trigo e Produção de seus derivados:
O objetivo do processo de moagem é separar na forma mais pura o endosperma para que este possa ser moído e convertido em farinhas não contaminadas com o germe ou o farelo, os quais são comercializados separadamente. Para isto, o grão primeiramente passa por um processo de trituração onde serão extraídas as semolinas (endosperma). Em seguida estas são classificadas no plansifter em partículas grossas e finas. Estas partículas irão passar por cilindros redutores, novamente pelo plansifter, sassores e outros equipamentos que definirão os produtos derivados do trigo. O principal produto derivado de trigo é a farinha, seguida do farelo e o germe. Existem vários tipos de farinha de trigo, estas são especificadas de acordo com o produto que se deseja produzir.

* Envase, Armazenamento e distribuição dos produtos acabados:
Nesta etapa o produto é embalado em embalagens de 1 kg, 5 kg, 50 kg, Big Bag e transporte a granel.. O produto deve ser armazenado sempre em ambientes limpos, secos e arejados. A distribuição dos produtos é feita por uma frota própria do moinho ou por transportadoras.